Minhas Canções.

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Até Breve...


Sentada olhando o mar...
O vai e vem das ondas me mostra que nada é definido ou para sempre.
Que tudo se modifica nos segundos vividos,

O que fica...
Sorrisos...
Palavras...
Humor...
Olhar...
Cheiro....
Sabedoria passada....

Você foi como um passarinho que se lança em um voo e sobe em rumo ao céu límpido e claro.
Você foi...
Mesmo sem querer, você foi...

Agora junto com tudo que ficou, a saudade vai ser uma companheira, trilhando o caminho junto com esses novos passos...

Não te disse adeus.
Te disse até breve pai.
Até breve...
Lunna

quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Espectro de Você...

Para onde eu olho eu encontro seu olhar perdido.
Seus lábios mesmo celado é possível que escute seu sofrimento do dizer...
O tempo parece que se perdeu em volta do seu seu ser, ele simplesmente parou para esperar os movimentos das folhas que nunca chegam.

Silêncio...
Tudo em silêncio...
Mais o silêncio que esta a sua volta é repleto de um desesperado murmurio; 
Vozes que se elevam e gritam sem uma lógica.

Estico minha mão para chegar na sua, mais só o que toco são sombras...
Sombras do que um dia você foi e que vejo escorrendo pelo ralo da vida assim... Bem devagarinho, mais certamente inevitável.

A incerteza de um caminho a frente é tão louca e incógnata para você, acho que isso que te prende nesses fios invisíveis, mesmo sem querer...
E cada vez que te olho, vejo sua alma cada vez mais se distanciando de todos nós, mais você recusa que seu corpo te traia e te large.
A batalha nunca é bonita, e muitas pessoas sofrem e se perdem nela. É isso que vejo sua batalha de longe e mesmo contra todas as suas vontades, estamos todas feridas a beira do seu caminho.
Espectadora de um triste jogo de xadrez que não podemos mover sequer uma peça, ficamos a deriva para ver até quando vai as jogadas do viver...

Realmete viver não tem muita lógica. 
São os pequenos e abençoados momentos que temos como flash no decorrer do caminho que vale a pena; 
Amores vividos; 
Abraços doados espontaneamente; 
Sorrisos tão natural como o respirar. 
Incrivel como momentos vividos a décadas atrás vem a nós em momentos inoportunos e nos mostra que por mais dificil que esteja sendo o agora,
 valeu a pena viver essa história...
Mesmo sangrando pelo caminho hoje.
 Valeu a pena...
Lunna

domingo, 19 de julho de 2015

Em Carne Viva...Em Viva Carne

Em carne viva.
Em viva a carne.
A alma que sofre, impotente sem poder fazer nada só observando.

Em carne viva.
Em viva carne.
Os olhos antes tão cheio de vida, hoje perdido pelos mares das memórias antigas.

Em carne viva.
Em viva carne.
A boca que antes sorria com tanta facilidade.
Hoje tão desconexa não sabe mais o contexto do texto.

Em carne viva. 
Em viva carne.
Braços e pernas sem lógica em um corpo alquebrado...
Tão sofrido, mais tão distante da realidade, que hoje tanto faz...

Em carne viva.
Em viva carne.
Um coração transbordando de amor...
Que nem assim consegue submergir na realidade do ser.
E vai navegando em mares desconhecidos para nós e tão íntimo para você.

Lágrimas que transbordam quando ninguém vê...
Força e fortaleza como as montanhas...
Que na solidão do quarto se desmorona como um terremoto.
Mais que precisa renascer todo amanhecer, para que o barco continue flutuando, até que o barqueiro diga que foi o último porto e siga para o seu merecido descanso...
Lunna

18:03*19.07.2015

quarta-feira, 8 de julho de 2015

Superação... Sabedoria...

Quando você conseguir superar graves problemas de relacionamentos,
não se detenha... na lembrança dos momentos difíceis,
mas na alegria de haver atravessado mais essa prova em sua vida.

Quando sair de um longo tratamento de saúde,
não pense no sofrimento que foi necessário enfrentar,
mas na bênção de Deus que permitiu a cura.

Leve na sua memória, para o resto da vida,
as coisas boas que surgiram nas dificuldades.
Elas serão uma prova de sua capacidade,
e lhe darão confiança diante de qualquer obstáculo.

Uns queriam um emprego melhor; outros, só um emprego.
Uns queriam uma refeição mais farta; outros, só uma refeição.
Uns queriam uma vida mais amena; outros, apenas viver.
Uns queriam pais mais esclarecidos; outros, ter pais.

Uns queriam ter olhos claros; outros, enxergar.
Uns queriam ter voz bonita; outros, falar.
Uns queriam silêncio; outros, ouvir.
Uns queriam sapato novo; outros, ter pés.

Uns queriam um carro; outros, andar.
Uns queriam o supérfluo; outros, apenas o necessário.

Há dois tipos de sabedoria: a inferior e a superior.

A sabedoria inferior é dada pelo quanto uma pessoa sabe
e a superior é dada pelo quanto ela tem consciência de que não sabe.
Tenha a sabedoria superior.
Seja um eterno aprendiz na escola da vida.

A sabedoria superior tolera;
a inferior, julga;
a superior, alivia;
a inferior, culpa;
a superior, perdoa;
a inferior, condena.
Tem coisas que o coração só fala para quem sabe escutar!
Chico Xavier

quarta-feira, 27 de maio de 2015

Soluções Para Combater o Tráfico de Animais Silvestres


National Geographic, Instituto Smithsonian, TRAFFIC e USAID no combate ao tráfico de animais silvestres.

Concurso irá selecionar projetos com soluções científicas e tecnológicas inovadoras para combater o comércio ilegal. Os vencedores receberão patrocínio de até 500 mil dólares

http://viajeaqui.abril.com.br/materias/national-geographic-instituto-smithsonian-traffic-e-usaid-no-combate-ao-trafico-de-animais-silvestres?utm_source=redesabril_viagem&utm_medium=twitter&utm_campaign=redesabril_ngbrasil


Não compre animais silvestre sem procedência. Esse comércio ilegal só exite porque existe pessoas que alimentam esse prática terrível é desumana.


Quer ter um "amiguinho" adote um cãozinho, um gatinho, mais faça isso com responsabilidade, pois os animais tem direito a ter um vida de qualidade, amor e respeito.
Lunna

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Concurso Avistar 2015.

Rabo-de-palha-de-bico-vermelho
Arara-azuis-de-lear

O rabo-de-palha-de-bico-vermelho (Phaethon aethereus) é uma ave com populações declinantes nas ilhas oceânicas brasileiras. Seus ninhos são ameaçados por roedores e outros predadores. 
Um retrato da espécie em voo deu ao fotógrafo Luiz Kagiyama, de São Paulo, o primeiro prêmio no Concurso Fotográfico Avistar 2015.

A foto das araras-azuis-de-lear, do fotógrafo João Quental, foi a segunda colocada no concurso Avistar 2015. 
Fonte: National Geographic Brasil

quarta-feira, 1 de abril de 2015

Oportunidade...

Imagem Nathalia Suellen

O que é mais difícil de se fazer nessa vida é simples...

O simples sempre assusta.

Tem vezes que o que parecia ser a decisão mais "Louca e Inimaginável" do momento, acaba se transformando na melhor decisão que você poderia ter tomado.

Que todos consigamos enxergar as oportunidades que se descortinam na nossa frente, que não deixemos passar esse "trem" que as vezes pode até até assustar, mais que nunca possa nos paralisar.

E lembre-se se for para MUDAR, mude pela única pessoa que vale a pena, VOCÊ!

Benção e luz.
Bjs
Lunna